Ansiedade: cuide dos seus pensamentos!

Você se considera uma pessoa ansiosa? Ansiedade é coisa séria. É um transtorno psiquiátrico que pode tomar conta do seu dia a dia ou aparecer com mais intensidade nos momentos em que enfrentamos novos e difíceis desafios, sejam eles em nossa vida profissional, amorosa ou social. Muitas pessoas confundem a ansiedade com preocupações normais do dia a dia, e vice versa, sem se dar conta da gravidade da situação. Tentando deixar mais claro este assunto, a Associação Americana de Depressão e Ansiedade listou exemplos de como uma pessoa com esse transtorno se comporta frente a situações comuns do cotidiano em comparação com uma pessoa que não sofre de ansiedade. Os resultados são muito interessantes.

De acordo com o estudo norte-americano, mesmo uma pessoa que não sofra de ansiedade fica preocupada, por exemplo, com o pagamento das contas do mês, com o risco de ser demitida, com o término de um relacionamento amoroso. Isso é normal, mas só até certo ponto. Já o ansioso não fica apenas preocupado em algum momento. Ele pensa constantemente que problemas como esses (falta de dinheiro, demissão, fim do relacionamento, entre outros) vão ocorrer a qualquer momento. Mesmo antes de qualquer coisa assim ocorrer de fato. Esse foco nas dificuldades, muitas vezes, pode até contribuir, decisivamente, para atrair essas situações para a sua vida. Pensar e sentir a vida de maneira otimista é fundamental para obter sucesso e conquistar objetivos em qualquer área. O ansioso tem dificuldade de enxergar a vida com essa visão positiva porque está sempre esperando ou cobrando ou reclamando de algo.

A mesma pesquisa da Associação Americana de Depressão e Ansiedade também apontou que a pessoa que sofre de ansiedade vive com um medo exagerado de possíveis situações ruins que podem um dia acontecer e, muitas vezes, têm pesadelos horríveis recorrentes e são incapazes de tirar essa sensação desagradável da cabeça. Ao mesmo tempo em que é normal se sentir estranho ou tímido em determinadas ocasiões sociais, é sinal de ansiedade fugir dessas situações temendo sempre o pior, como ser julgado constrangido ou humilhado em público. Na véspera de apresentações profissionais ou entrevistas importantes ou mesmo um encontro amoroso, pessoas ansiosas tendem até a ter dificuldade para respirar e podem ficar com o coração acelerado, o estômago remexe e a pele se enche de suor. As pessoas ansiosas criam diálogos imaginários nos quais dá tudo errado e, com isso, começam a sofrer por antecipação. Nada disso, obviamente, é saudável.

Em vez de mover a pessoas para frente, o nervosismo exagerado causado pela ansiedade deixa o indivíduo travado, impede que ele faça suas tarefas e atrapalha os seus compromissos. Isso lesa a autonomia e prejudica a realização de atividades simples e corriqueiras do cotidiano. Para se ter ideia, em 2017, a Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou um documento com estatísticas dos distúrbios psiquiátricos pelo mundo. Na época, os transtornos de ansiedade atingiam um total de 264 milhões de indivíduos no planeta – desses, 18 milhões eram brasileiros!

Como tratar da ansiedade? Em primeiro lugar, saiba que as opções de tratamentos disponíveis contra a ansiedade são seguras e ajudam, de fato, a melhorar e controlar a situação. Existem dois grandes pilares nessa área: a psicoterapia e os medicamentos, que podem ser aplicados separadamente ou em conjunto, dependendo de cada caso, sempre com o apoio e a orientação de um profissional especializado. Além disso, existem várias dicas que podem contribuir muito para reduzir a ansiedade e melhorar a qualidade de vida das pessoas que sofrem desse transtorno. Confira algumas:

  • Pratique atividades físicas. A forma mais comum de controlar a ansiedade é a prática de exercícios.
  • Reduza seu estresse diário. Pessoas com tendência à ansiedade precisam reduzir o seu estresse diário e existem diversas formas de fazer isso, como sessões de acupuntura, meditação e ioga.
  • Experimente controlar a respiração. Para reduzir as reações do sistema nervoso autônomo, devemos fazer o controle da respiração. Isto pode ser feito compassando a respiração e inspirando lentamente pelo nariz, com a boca fechada. Ao inspirar, deixar o abdômen expandir-se, ou seja, estufar a barriga e não o peito. Depois, expirar lentamente, expelindo o ar pela boca. Isto pode ser feito em qualquer lugar, a qualquer hora.
  • Evite pensamentos negativos. Em situações de ansiedade que se estendem por longos períodos, recomenda-se que a pessoa evite os pensamentos negativos ou catastróficos.
  • Invista em alimentos com triptofano. Para controlar a ansiedade, podemos ingerir alimentos que sejam fonte de triptofano, um aminoácido precursor da serotonina, como a banana e o chocolate.
  • Tome um chá. A maioria dos chás possui substâncias que funcionam como sedativos suaves e podem ajudar no controle da ansiedade diária.
  • Mantenha o foco de atenção no presente. Quando sua mente está dedicada integralmente ao momento atual, você tem total capacidade de análise, julgamento e ação; portanto, esta é uma boa forma de controlar a ansiedade.
  • Seja mais organizado. Quem vive na bagunça, gasta tempo para achar o que precisa, acumula coisas sem utilidade, dificultando o bem-estar e acaba por criar sentimentos de ansiedade.
  • Esteja com quem você ama. Conviver com pessoas queridas da família e amigos faz toda diferença na qualidade de vida.
  • Cuide dos pensamentos para sorrir mais. Atenção ao que você pensa, pois isso terá impacto direto no seu humor. Avalie suas ideias. Ponha um ponto final em “filmes mentais” de assuntos negativos sem resolução.
  • Confie mais em si mesmo. Não há ninguém que estará ao seu lado mais tempo que você mesmo, por isso, invista nessa bela “parceria” com você mesmo. Seja fiel a você. Confie mais e isso lhe dará forças para lidar com a ansiedade do dia a dia.
  • Cuide bem do seu momento antes de dormir. Evite ações que levam à agitação, preocupação e desgaste.


Deixe uma resposta

Open chat
Vamos Conversar?
Olá. Como podemos ajudar?